Série 10 anos de Direito EAD #02: Como funciona o CAP Method

CAP Method é o método de ensino desenvolvido pela Ambra University. Inicialmente aplicado ao ensino a distância, o CAP Method pode ser usado no ensino presencial, pois seus fundamentos também se aplicam a esse tipo de ensino.

O CAP Method está fundamentado em três pilares: o desenvolvimento de competências (Competences), a avaliação formativa (Formative Assessment) e a prática deliberada (Deliberate Practice).

Competências

Um(a) profissional de ensino superior deve ser capaz de resolver problemas complexos[1]. Para isso, não basta ter conhecimentos, é necessário desenvolver habilidades e atitudes.

Portanto, é fundamental que um curso superior não foque na mera transmissão de conhecimentos, ou seja, não foque apenas nas competências cognitivas. É necessário que um curso superior também proporcione que os alunos desenvolvam competências operacionais e atitudinais.

Sabendo da importância do desenvolvimento de competências para profissionais de ensino superior, o Bacharelado em Direito da Ambra University possui uma matriz de competências que norteia o trabalho desenvolvido em cada disciplina.

Na matriz, estão definidas quais são as competências que os alunos, necessariamente, precisam desenvolver ao longo do curso e quais são as disciplinas responsáveis por desenvolver cada uma. Isso não quer dizer que outras disciplinas não contribuam para o desenvolvimento de determinadas competências, mas que algumas disciplinas são responsáveis por elas.

Essa matriz considera a complexidade de cada competência para distribui-las ao longo dos anos de formação e garante que as disciplinas sejam pensadas de forma integrada. Assim, consegue-se aproveitar a maturidade que os alunos vão adquirindo ao longo do curso, evitando-se exigir muito de um(a) iniciante ou pouco de um(a) aluno(a) em final de curso.

Avaliação formativa

A avaliação formativa consiste em um tipo de avaliação que está inserido no processo de ensino aprendizagem. Ela não apenas verifica se o(a) aluno(a) aprendeu algo, ela tem um importante papel no próprio processo de ensino.

Há também a avaliação somativa e a avaliação diagnóstica. A primeira verifica o que o aluno aprendeu e lhe atribui uma nota conforme a sua performance na avaliação. A segunda verifica conhecimentos prévios.

Para a avaliação ser verdadeiramente formativa, é importante que ela esteja inserida dentro da estratégia de ensino ao invés de servir para classificar os alunos.

Muitos professores, ao corrigir trabalhos, classificam as avaliações tomando como parâmetro as melhores e as piores performances, ou seja, os(as) alunos(as) que fizeram os melhores trabalhos adquirem a nota máxima. Os(as) alunos(as) que fizeram os trabalhos mais fracos adquirem a nota mínima. Os demais trabalhos são distribuídos em um espectro entre os melhores e os piores, adquirindo notas medianas.

E se os melhores trabalhos apresentados pelos(as) alunos(as) da turma “A” forem, na verdade, trabalhos ruins, abaixo do esperado para alunos(as) de ensino superior? E se os piores trabalhos apresentados na turma “B” forem, na verdade, melhores que os melhores da turma “A”? Ainda assim receberão uma nota baixa?

Veja que não faz sentido classificar os(as) alunos(as) comparando-os uns com os outros. É necessário que o trabalho de cada um(a) seja comparado com o objetivo previamente traçado para ser atingido. Dessa forma, pode ser que todos os(as) alunos(as) de uma determinada turma atinjam os objetivos e todos os alunos de outra turma não os consigam atingir.

Uma avaliação verdadeiramente formativa não classifica os(as) alunos(as). Ela tenta transformar cada um(a) em uma versão melhor dele(a) mesmo(a), guiando os(as) estudantes até um determinado objetivo através de um caminho não padronizado. Ela não apenas verifica se o(a) aluno(a) atingiu o objetivo previamente traçado, mas apoia o(a) aluno(a) no alcance dos objetivos.

Nesse contexto, o(a) professor(a) é uma figura essencial, pois é ele(a) quem fornece os feedbacks que guiarão os(as) aprendizes por seus caminhos.

Vejamos alguns exemplos de avaliação formativa praticadas pela Ambra University.

Fórum Argumentativo

O Fórum Argumentativo é tão importante no CAP Method que o próximo texto desta série será exclusivamente sobre ele. Portanto, aqui, trataremos brevemente sobre esse tipo de avaliação.

Normalmente, quando perguntamos a pessoas que trabalham ou estudam em outras instituições de ensino se o fórum que eles utilizam é argumentativo, elas respondem que sim. A pergunta que realizamos em seguida é como funciona. A resposta sempre denuncia que, na verdade, o fórum que eles utilizam não é argumentativo.

O Fórum Argumentativo é uma criação da Ambra University e é o tipo de avaliação que melhor expressa a ideia de avaliação formativa. O Fórum Argumentativo exige que os professores tenham mais tempo de dedicação aos alunos e que sejam especializados nas temáticas exploradas. Esse tipo de atividade tem o poder de lançar os(as) alunos(as) em um nível muito mais elevado no desenvolvimento de competências.

Nessa atividade, o(a) professor(a) propõe um exercício/ problema que pode ter diferentes níveis de complexidade de acordo com a posição da disciplina na grade curricular. Cada aluno(a) abre um tópico no fórum no qual resolve o exercício/ problema. O(a) professor(a) lê o que os alunos escreveram e responde cada um individualmente. Cada feedbacké feito a partir do que cada aluno(a) escreveu. Não se trata de um feedback geral, mas sim de feedbacks específicos escritos para cada aluno(a) considerando o nível de resposta de cada um.

Cada aluno(a) abre o seu tópico e responde ao exercício/ problema no momento em que se sente confortável para isso. O prazo para resposta inicia com a abertura da atividade e se estende até o final do período letivo.

Após receber o primeiro feedback, no qual foram apontados os pontos fortes e os pontos fracos do trabalho, o(a) aluno(a) pode fazer os ajustes solicitados e realizar um novo envio. O(a) professor(a) dá um segundo feedback específico a partir do que o(a) aluno(a) escreveu. Essa dinâmica na qual o(a) aluno(a) tenta incorporar os comentários do(a) professor(a), aprendendo com eles, entrega o trabalho novamente e recebe um novo feedback se estende até o aluno atingir o objetivo da atividade ou o prazo terminar.

Na prática, a maioria dos(as) alunos(as) atinge a nota máxima após o segundo comentário do(a) professor(a), mas os que necessitam de maior apoio não são esquecidos, não viram os renegados do sistema de ensino. Eles continuam a ser acompanhados pelo(a) professor(a) naquela atividade enquanto os demais podem seguir adiante, cada um no seu ritmo.

Dessa forma, desenvolvemos uma atividade com alto nível de individualização. O(a) professor(a) consegue acompanhar alunos em diferentes estágios de desenvolvimento de acordo com o ritmo de cada um.

No terceiro texto desta série, tratamos especificamente do Fórum Argumentativo.

Tarefa

O termo Tarefa é muito conhecido entre alunos e professores de educação online, pois se refere a uma forma de entrega e não ao formato do trabalho. Seja qual for o trabalho proposto, as tarefas podem ser encaminhadas por meio de envio de arquivo ou a partir de digitação em campo específico.

Na Ambra, desenvolvemos uma dinâmica específica para a realização de trabalhos cuja complexidade varia de acordo com a posição que a disciplina ocupa na grade curricular. O trabalho tem dois prazos de entrega, sendo o primeiro chamado de envio inicial e o segundo, de envio final.

No envio inicial, o(a) aluno(a) recebe um primeiro feedback específico sobre o seu trabalho. Esse comentário procura demonstrar o quanto o trabalho apresentado se aproximou dos objetivos propostos para aquela atividade. Além do feedback, o(a) aluno(a) recebe uma nota que também deve expressar o quanto ele(a) se aproximou dos objetivos previamente traçados.

Após receber os comentários do(a) professor(a), o(a) aluno(a) tem mais um prazo pré-determinado para fazer o envio final do trabalho. O(a) professor(a) lê novamente o trabalho encaminhado pelo aluno, envia um segundo feedback e atribuiu uma nova nota.

Todos os trabalhos realizados pelos(a) alunos(a) de graduação da Ambra recebem, no mínimo, dois feedbacks. Em alguns casos, como o Fórum Argumentativo, não há limite de comentários.

Debate de caso

Inspirado no Case Method, o debate de caso consiste em uma atividade oral para a qual os alunos devem se preparar previamente.

Primeiramente, o professor divulga diversos casos escritos de acordo com as temáticas exploradas na disciplina. O nível de complexidade também varia de acordo com a posição da disciplina na grade curricular, mas, em geral, essa atividade não é explorada em componentes curriculares iniciais.

Os(as) alunos(as) devem escolher um dos casos e estes possuem número máximo de participantes. Eles(as) têm um prazo pré-definido para resolver o caso e apresentar um trabalho escrito. Esse trabalho escrito recebe um primeiro feedback do(a) professor(a).

Após o feedback escrito, os(as) alunos(as) têm mais um prazo para se preparar para o debate, que é realizado em sala de aula virtual. Todos os participantes ligam câmera e microfone.

Os alunos realizam o debate sob a supervisão do(a) professor(a) que também faz perguntas e guia as discussões se for necessário. Os demais alunos (que aderiram a outros casos) assistem ao debate e podem fazer perguntas.

Prática deliberada

Uma pessoa pode saber “tudo” sobre determinado tema, mas ter conhecimentos sobre algo não garante que se consiga usar esses conhecimentos para fazer, construir ou resolver algo. Para exemplificar isso, vou utilizar uma história real, embora o trabalho de que ela trata não exija ensino superior.

Eu resolvi cortar, eu mesma, os cabelos das minhas filhas já que elas não queriam ir ao salão de jeito nenhum. Elas tinham três anos e concordaram que eu cortasse os cabelos delas. Eu pesquisei na internet sobre como cortar cabelos. Li e assisti a diversos vídeos. Entendi como deveria segurar os cabelos, como posicionar a tesoura, em qual sentido deveria cortar os cabelos, etc. Eu poderia ter feito uma prova sobre como cortar cabelos, mas o resultado, na prática, foi uma tragédia.

Conhecer determinado tema não garante que se consiga fazer algo prático no mundo real, seja em uma função que exija nível superior ou não. A prática é essencial e a prática com feedbacks especializados pode elevar o nível dos estudantes a outro patamar.  Na Ambra University, não realizamos qualquer prática. Proporcionamos aos nossos alunos a prática deliberada.

A prática deliberada é uma técnica que busca tornar a pessoa excelente em algo (Ericsson, Krampe, & Tesch-Romer, 1993). Ela é fruto de 30 anos de pesquisas nos Estados Unidos e estabelece uma metodologia sistemática com foco no alcance de um proposito específico e definido.

A estrutura básica da prática deliberada é realizada em ciclos nos quais se define um objetivo claro. O(a) estudante realiza a atividade, o(a) professor(a) fornece um feedback do que foi feito e o(a) estudante repete o processo visando alcançar os objetivos propostos pela avaliação.

A prática deliberada na educação acontece quando há objetivos no nível do curso que se desdobram em objetivos das disciplinas e conectam sistematicamente conhecimento técnico com habilidades específicas.

As avaliações de fórum argumentativo e tarefas no modelo do CAP Method da Ambra University são exemplos de aplicação da prática deliberada na educação.

Veja mais sobre prática deliberada em: https://blog.ambra.education/pratica-deliberada/

Feedback

Ao compreender o CAP Method, fica clara a importância que a Ambra University dá ao feedback. Ele é considerado essencial para o processo de ensino-aprendizagem, sendo praticado em qualquer atividade avaliada.

Os comentários são específicos para cada aluno(a) e partem do que cada um(a) escreveu. Assim, é possível atingir um alto nível de individualização do ensino. Os objetivos a serem alcançados são os mesmos para todos, mas o caminho percorrido por cada estudante pode ser diferente.

Os feedbacks específicos praticados no CAP Method permitem que os professores acompanhem cada aluno individualmente e deem apoio na medida que cada um necessita. Essa individualização do ensino possibilita que a turma seja extremamente heterogênea sem que alguns se sintam entediados ou outros fiquem para trás.

Alguns efeitos do CAP Method

A combinação dos três pilares do CAP Method traz alguns efeitos colaterais positivos.

  • Recuperação focada em competências

Normalmente, a recuperação é realizada ao final do período letivo. O aluno não atinge uma nota mínima pré-estabelecida pela instituição de ensino e realiza uma prova para recuperar a nota.

Esse tipo de recuperação é focado na nota, pouco importando qual conteúdo o(a) aluno(a) não aprendeu e qual conteúdo é exigido na prova de recuperação. O conteúdo que o(a) aluno(a) não aprendeu pode até mesmo não ser abordado na prova de recuperação.

Na Ambra University, a recuperação é focada nas competências que o aluno precisa desenvolver, portanto, ela não se dá após o período letivo, mas durante o período letivo. Conforme já mencionado, na graduação, cada atividade avaliada têm, no mínimo, duas entregas com feedback.

O Fórum Argumentativo, por exemplo, não possui limite de entregas. A ideia é que o(a) aluno(a) continue estudando, treinando e progredindo até obter total aproveitamento na atividade proposta.

  • Aproveitamento dos erros para o aprendizado

Na Ambra University, os erros dos alunos são vistos como boas oportunidades para gerar aprendizagem. Os erros não devem ser escondidos ou criticados. Eles não são obstáculos, mas caminhos que devem ser percorridos para se atingir determinado objetivo.

O que ocorre na prática? Os feedbacks dos professores não são pré-formatados. Eles partem do que cada aluno(a) escreveu, ou seja, de seus erros e acertos e, muitas vezes, acabam por consistir em verdadeiras aulas (sejam estas escritas ou faladas).

  • Elevação do nível de complexidade das atividades ano a ano

Conforme já comentado, o Bacharelado em Direito da Ambra University foi estruturado com disciplinas integradas. Acreditamos que um curso não seja um amontado de disciplinas, portanto, elas precisam ser pensadas dentro do todo. As disciplinas foram divididas por ano de curso e suas atividades foram estruturadas de acordo com as exigências pré-estabelecidas para cada nível.

Não se pode exigir de um(a) aluno(a) iniciante as mesmas competências (e no mesmo nível de qualidade) exigidas de alunos(as) em final de curso e vice-versa. A matriz de competências estruturada para o Bacharelado em Direito considera essa situação e permite que as disciplinas sejam estruturadas com diferentes níveis de complexidade.

Os professores no CAP Method

A partir do exposto, fica claro o quanto os professores são importantes para o CAP Method. Na Ambra, acreditamos que a educação é feita por pessoas, portanto, não poderíamos propor um método de ensino no qual os professores não fossem parte essencial.

Na verdade, a interação entre professores(as) e alunos(as) está no cerne do método. São os feedbacks fornecidos pelos(as) professores(as) a partir da performance dos(as) alunos(as) que dão movimento ao ensino na Ambra. São os(as) professores(as) e seus feedbacks que apoiam os alunos ao trilharem seus caminhos até os objetivos propostos em cada disciplina/ atividade.

O CAP Method é o processo que garante a excelência acadêmica da Ambra University ao proporcionar uma metodologia específica para conduzir individualmente cada estudante aos objetivos de aprendizagem previamente definidos.

Convido você a vivenciar o CAP Method estudando na Ambra. Caso você seja professor(a) ou queira aprender mais sobre o nosso método de ensino, participe de algum de nossos eventos.

No próximo conteúdo, abordarei mais detalhes sobre a avaliação que chamamos de Fórum Argumentativo.

[1] Um problema complexo é uma situação com a qual não se pode lidar aplicando soluções pré-definidas. É necessário entender o problema e relacionar diferentes conhecimentos para criar soluções específicas para ele.